As 12 principais migrações da história da Internet

Ouvir o podcast do post- 29’40”
[audio:http://www.infopod.com.br/audio/Infopod_004-As_12_grandes_migracoes_da_internet.mp3]
Download: alta qualidade 13.7mb | baixa qualidade 3.5mb
Assine o podcast do Infopod Assine o podcast Infopod

No final do mês de maio deste ano aconteceu a famosa queda de funcionalidades do Twitter, levando vários usuários a tentarem forçar uma migração em massa para alguma outra ferramenta de microblog como o Jaiku ou o Pownce.

Começa a guerra entre os microblogs - De que lado você está?

(Graveheart proclamando a guerra dos microblogs)

Esta não é a primeira vez que acontece uma tentativa de migração de ferramentas da internet, e para tentar relembrar os leitores, fiz uma lista das grandes migrações da internet que eu presenciei e outras que acabaram não acontecendo.

As 12 migrações (ou não) mais impactantes que eu vivenciei na Internet

Migração

12º- Fotolog para … Fotolog?
Antes da popularização do Orkut, a ferramenta “social” mais utilizada da internet era o Fotolog. Mas é impressionante como um serviço que sempre teve problemas e que possui o ridículo limite de uma única foto por dia consegue sobreviver até hoje, mesmo com milhares de “sistemas clones” com as mesmas funcionalidades e de concorrentes de peso!

Segundo o Alexa, ainda hoje o Fotolog é o 19º site mais acessado do Brasil, a frente de gigantes como Buscapé, Submarino ou até mesmo o Flickr. Ninguém nunca tentou um movimento de migração em massa do Fotolog, mas mesmo assim é muito estranho como tanta gente ainda continua por lá (eu não acesso o meu faz teeeeeeeeeempo).

11ª – Firefox, Facebook, Twitter – Mudanças ainda em andamento
O Firefox esta tomando mercado do Internet Explorer? Claro que está! No Brasil o Orkut está perdendo espaço para o Facebook? Claro que está! E o Twitter? Também está perdendo mercado!

Mas ainda são mudanças em andamento e o futuro ainda é uma incógnita! SE o Internet Explorer 8 resolver todos os problemas de segurança e compatibilidade de páginas, o crescimento do Firefox pode começar a cair. SE o Opensocial conseguir juntar as grandes redes de relacionamento, será indiferente estar em uma ou em outra rede! SE o Twitter voltar a funcionar 100%, para que as pessoas vão mudar para o Jaiku ou para o Pownce?

Mas como diria um amigo meu: “Esse tal de SE não existe! Senão, SE a minha mãe fosse homem eu teria 2 pais”,

10ª- Orkut para o Gazzag e Multiply
Acredito que desde que o primeiro usuário do Orkut se cadastrou no sistema, os servidores já apresentavam aquela famosa mensagem “no donuts for you“. As coisas só pioraram depois que a ferramenta se popularizou e que o número de usuários cresceu. Os avisos de manutenção se tornaram cada vez mais constantes, muito mesmo antes da famosa “super invasão miguxa” do Orkut.

Por causa desses problemas todos, praticamente todos os usuários antigos acabaram criando contas em sites semelhantes, como o Gazzag ou o Multiply. Até mesmo uma versão nacional criada pelo UOL foi lançada com o nome de UOLKUT e mais tarde UOLK, alteração feita provavelmente para evitar comparações ou problemas judiciais.

Mas nem mesmo a “Invasão Miguxa” que aconteceu um ano depois conseguiu tirar muitos usuários do Orkut. Afinal, as comunidades ainda são um dos melhores lugares para se tirar dúvidas de hardware e se divertir um pouco…

9ª- Sai sites em Flash, entra CSS, Ajax e cia
Embora o fator limitante de criação de um design de página seja o cérebro e não a linguagem HTML, em 2000 começou a maldita ploriferação de sites feitos “150%” em Flash, tudo em nome do design. Já acessei páginas em que para preencher um simples formulário de contato eu precisei esperar quase 20 segundos esperando um “carregando” infinito!! Fora as musiquinhas em MID ou em MP3 que deixavam o arquivo Flash mais carregado!!! Abrir 3 janelas (não existiam abas na época), nem pensar!!!

Não sei se foi o problema com dispositivos móveis cada vez mais presentes, se foi o fim do modismo, se foi o surgimento da filosofia “tableless”, se foi os problemas de indexação no Google ou se foi a inovação da utilização de Ajax (ou a soma de tudo), mas eu dou graças a Deus (popular Steve Jobs) que essa mania de sites totalmente em Flash sumiu no mercado! Flash deve ser utilizado como ferramenta, como no site do Charges.com.br

8ª- BBS para a WWW
O primeiro PC aqui em casa foi adquirido na Fenasoft em 1995, e já no primeiro dia me tornei usuário da BBS STI (embora o domínio da Mandic era absoluto).

Para quem não conhece, BBS é um software que roda em servidores e que aceita ligações telefônicas via modem. Lá você pode (ou poderia, já que ninguém deve usar mais) trocar arquivos, entrar em batepapo, trocar mensagens eletrônicas (quase um email), etc… Era o “must” da interatividade!!!

Porém em 1996, com o boom da internet comercial no Brasil, as BBS perderam espaços para a WWW. Bate-papos aconteciam não mais somente entre pessoas da mesma cidade. Mensagens eram trocadas não somente por pessoas do mesmo serviço de BBS… Tudo passou a ser mundial, custando basicamente o mesmo preço.

Por causa disso, grande parte dos assinantes de BBS acabaram migrando para provedores de acessos, que nada mais eram que provedores de BBS que se atualizaram para não perder mercado. A Mandic, a maior BBS do Brasil, tinha na época pouco mais de 10 mil assinantes. Na época era um número gigantesco, mas hoje só para comparar, o Meio Bit tem mais do que o dobro de assinantes de feed!

A mudança por si só seria a migração mais importante da história da Internet brasileira, mas devido ao baixo número de usuários da época, fica no meio da lista…

7º- Geocities, HPG, Kit.net para Ferramentas 2.0
Mesmo com todas as ferramentas online e offline (Dreamweaver, FrontPage, etc), criar e atualizar um site em HTML nunca foi uma tarefa para qualquer um. Manter um site pessoal era um exercício diário de paciência, já que para fazer uma simples alteração de texto era necessário no minimo uns 5 minutos, gastos entre editar, subir o arquivo via FTP e concluir o processo.

Graças as ferramentas da chamada “internet 2.0”, a cultura da “criação de conteúdo participativo” como a Wikipedia, fóruns de discussão (que nem é tão 2.0), blogs e ferramentas sociais pulverizaram serviços horríveis como os das principais hospedagens gratuitas. Com a evolução das ferramentas de criação de conteúdo, qualquer um pode criar um blog em menos de 5 minutos e começar a divulgar seus textos, mesmo sem ter o mínimo de conhecimento de programação web!

6ª- ICQ para o MSN Messenger
O ICQ, desenvolvido pela empresa israelense Mirabilis, foi o primeiro “Instant Messeger” a inundar o mercado brasileiro. Ele foi lançado em 1997 e ainda possui o título do software mais baixado da Cnet.com, com mais de 4 milhões de downloads feitos até hoje.

Para variar, em 1998 a AOL (a papa-tudo da internet antes do estouro da bolha) acabou adquirindo a Mirabilis por U$407 milhões, mas mesmo com todo investimento não conseguiu bater a poderosa Microsoft.

Ao meu ver, a migração para o MSN Messenger (atual Live Messenger) teve 4 fatores principais:
1- a integração automática com o Hotmail, que era o webmail mais utilizado no mundo;
2- a cara mais “clean”, fazendo que todos os novos usuários optassem pelo MSN Messenger, tornando aos poucos a base brasileira do Instant Messenger da Microsoft muito maior do que da Mirabilis;
3- várias ferramentas como chat por voz, webcam, winks (animações em flash), infinitos emoticons e diversos jogos online.
4- E o golpe de misericórdia: assim como o Interenet Explorer, o MSN Messenger já vinha pré-instalado nas novas versões do Windows XP, que viria a se tornar rapidamente o sistema operacional mais utilizado no mundo;

5º- Hotmail e outros webmails para o Yahoo mail e Gmail
No início da internet comercial no Brasil, os emails normalmente eram vinculados aos provedores de acesso. Para acessá-los, você precisava de um computador, instalar algum programa de email como Outlook, Eudora ou o Netscape mail e por fim, configurar o login e senha do POP3 e SMTP (que não precisava de senha…. bons tempos sem spammers).

Todas estas configurações dificultavam a visualização dos emails em outras máquinas. Por isso, assim  que surgiram os primeiros webmails o sucesso foi imediato. Além de facilitar o acesso de qualquer micro, os webmails permitiram também que qualquer usuário de internet possuisse um email.

O primeiro grande webmail internacioal foi o Hotmail, que foi lançado no dia 4 de julho de 1996, e em pouco mais de um ano, foi adquirido pela Microsoft por singelos U$400.000,00. Eu me lembro que quando criei minha conta no Hotmail ele tinha incríveis 2MB de espaço. Hoje parece pouco, mas enviar arquivos anexados era algo praticamente impraticável em um mercado 100% a base de internet discada em com inúmeros modems 14.400 e 28.800 ainda em funcionamento.

Vários concorrentes brasileiros como o Zipmail ou o BOL surgiram com propagandas em horários nobres da TV. Talvez o excesso de dinheiro pré-bolha foi o responsável pelo afundamento desses projetos… (acredite se quiser: às vezes, muito dinheiro atrapalha)

Mais tarde, outras gigantes da internet entraram com tudo neste mercado. Primeiro foi o Yahoo com seu webmail de 10MB que depois cresceram para 200MB e por fim “sem limites”, mudança feita justamente para concorrer com o lançamento de 1o de abril do Google, o Gmail que prometia incríveis 1GB. O que parecia mais uma mentira, se tornou uma das maiores revoluções da internet em 2004, com um webmail recheado de ajax (sem refreshs e ampulhetas de “carregando”), tornando sua usabilidade muito semelhante a qualquer programa de desktop.

Depois de 4 anos, Gmail e Yahoo mail conquistaram seu mercado e convivem aparentemente pacificamente. Mas os outros concorrentes simplesmente sumiram. Alguém conhece um usuário de hotmail ou outro webmail? Acho que só a Cynara do Mundo Tecno ainda usa email do bol!

4º- Netscape Navigator para o Internet Explorer
O Netscape Navigator foi o grande responsável pela popularização da “World Wide Web” (www). Ele foi lançado em 1994 e já no ano seguinte era utilizado por mais de 80% dos usuários de internet pelo mundo.

Tudo começou a mudar quando a Microsoft, através de uma estratégia considerada suja, distribuiu o Windows 98 já com uma versão do internet Explorer 4 embutido no Sistema Operacional. Além do usuário não precisar baixar o Netscape ao instalar o computador novo, ele possuia uma inicialização muito mais rápida, já que boa parte do seu programa já era carregado durante a inicialização do Windows. O fato do IE ser gratuito e o Netscape pago também influenciou para essa reviravolta na liderança.

Em dezembro de 2007 1997, mais da metade dos 1 milhão e 500 mil usuários da internet já utilizava o IE como navegador. No Brasil, o dia 8 de dezembro é conhecido como a data que primeira vez que o Internet Explorer bateu o Netscape Navigator em número de visitantes na homepage do UOL. Mesmo depois da aquisição da Netscape pela AOL por U$4,2 bilhões, o navegador colecionou fracassos, até ser definitivamente descontinuado em março deste ano.

3º Napster para Kazaa para Emule para Torrent para ..

Talvez a funcionalidade que possuiu o maior número de migrações da história da internet seja das redes P2P!! E também deve ser a que deu mais prejuízos, principalmente para as grandes gravadoras e os grandes estúdios de cinema!

Tudo começou quando um grupo de pesquisadores alemães do Instituto Fraunhofer apresentaram ao mundo a codificação áudio .mp3, um “codec” que retira as freqüências do arquivo de áudio que o ouvido humano não pode captar, conseguindo reduzir o tamanho de um arquivo de música em até 5 vezes! Arquivos de música com 3 minutos e que antes possuiam 15mb  ocupariam apenas 3mb, sem perder quase nada de qualidade.

Mas a grande chacoalhada na internet por causa do MP3 veio mesmo com o lançamento do Napster em 1999, que era a primeira grande rede P2P (peer-to-peer ou ponto a ponto) voltada principalmente para trocas de músicas! Graças ao tamanho compacto dos arquivos de música, qualquer um poderia disponibilizar e baixar músicas a qualquer hora do dia, bastando simplesmente uma conexão com a internet (e nem precisava ser banda larga).

Por causa das inúmeras disputas judiciais, sempre que um servidor era fechado, uma nova ferramenta era lançada, e ai todos os usuários de uma rede se migravam para outra!

Na carona das trocas de música e com o advento da banda larga, arquivos de filmes e seriados também passaram a ser compartilhados via internet, colocando os estúdios de cinema e televisão na roda! Chegamos ao ponto da Internet no Brasil congestionar nas sextas-feiras sempre depois que o episódio de Lost é lançado nos EUA!

Não custa lembrar que além de músicas e filmes, essas redes também são utilizadas para distribuir softwares (gratuitos ou ilegais) e outros arquivos, como documentos secretos do governo dos EUA!

O prejuizo para gravadoras, estúdios e empresas de softwares está na casa das centenas de bilhões de dólares por ano.

2ª- Do streaming para o Youtube
Antes de fevereiro de 2005, assistir vídeos na internet era sinônimo de paciência e até mesmo de imaginação!

Os administradores de rede sofriam com videozinhos WMV que chegavam via email para boa parte dos usuários, sempre com aquele comercial viral da cerveja XYZ…

O Streaming de vídeo era considerado o “futuro da transmissão de imagens da internet, com aqueles vídeos piores do que filmagem de celular e áudio de rádio am em dia de chuva…

Grandes portais brasileiros disponibilizavam os gols da rodada, onde você via o cobrador correndo para bater o escanteio e no frame seguinte, todos os jogadores comemorando o gol…

E, de um dia para o outro, tudo isso se tornou velharia!!! Vídeos anexados?? Streaming?? Realplayer??? NUNCA MAIS!!!

Além da velocidade e qualidade de áudio e vídeo, o que tormou o Youtube uma super revolução na internet foi principalmente a possibilidade dos usuários disponibilizarem seus vídeos na internet. Em poucos dias, aqueles vídeos caseiros, clipes do arco da velha ou programas do tempo da TV Tupi invadiram a rede. E tudo estava a apenas alguns cliques do mouse. Tudo aconteceu tão rápido que o verbo “embebedar” virou sinônimo de colocar vídeos do Youtube em outros sites e blogs!!!

E, como na maioria dos casos de sucesso citados acima alguém comprou alguém, o Youtube foi adquirido pelo Google por U$1,65 bilhão!!

Ps: Sinceramente, o que eu achei mais legal do Youtube é que ele simplesmente acabou com aquele problema de tentar ficar rodando windows media player dentro do Linux ou do Mac, já que player do Flash existe para tudo quanto é tipo de navegador e de sistema operacional.

1º- Cadê, Yahoo e Altavista para o Google.
No final do século XX, 3 sites dominavam o mercado de busca no Brasil Yahoo, Cadê e o Altavista. A diferença básica entre os 3 é que o Yahoo funcionava na base de cadastros, ou seja, eu tinha que inserir alguns dados de um site, e se a busca coincidisse, o site era listado. O sistema era muito bom para buscar algum site que você não lembrava a URL, mas era péssimo para buscar conteúdo. O Cadê era um buscador nacional que funcionava da mesma maneira, e sua influência era tão grande que foi comprado 2 vezes – em 1998 pela Starmedia (U$ 6 milhões) e em 2002 pela Yahoo (R$13 milhoes).

Já o Altavista era um robô maluco. Ele vasculhava milhares de sites na internet e armazenava os textos em seus bancos de dados. Ao fazer uma consulta, o Altavista devolvia esses resultados, porém sem nenhuma lógica aparente.

A grande migração dos sistemas de busca aconteceu a partir de 1998, quando Larry Page e Sergey Brin da Universidade de Stanford lançaram uma ferramenta de busca baseada em seus projetos de doutorado – um tal de Google. Esta nova ferramenta de busca vasculhava a internet tal como o robô do Altavista, mas através de um sistema de ranqueamento (o popular Pagerank), ele conseguia exibir resultados muito mais relevantes para o internauta. Aliado a isso, o fator “velocidade de busca” do Google era imbatível. A migração foi quase instantânea.

O domínio atual do Google é tão grande no Brasil que “googar” até virou sinônimo de busca na internet. Outro dado impressionante é que, segundo a Financial Times, a marca Google, em um pouco mais de uma década de existência, conseguiu se tornar a marca mais valiosa do mundo, valendo U$66,3 bilhões, a frente de empresas como a GE (U$ 61,8 bilhões), Microsoft (US$ 54,9 bilhões) e a Coca-Cola (US$ 44,1 bilhões).

***********************************

E você, caro leitor? Concorda com a lista? Discorda? Faltou alguma coisa? Deixe seu comentário ou faça sua lista ai em baixo!

Ah, faltou a conclusão sobre o Twitter. Ao meu ver, o caso do Twitter se assemelha muito ao do Orkut, com inúmeros usuários descontentes, porém sem muitas possibilidades de migrar, já que a base de dados do serviço original é extremamaente superior.

Ou seja, ao meu ver, o melhor é aguardar mesmo, ou ir se contentando com ferramentas como o hellotxt, que permite publicar nas principais ferramentas de microblog, porém dificulta a interação com outros usuários.

Olhando a lista, outra conclusão que dá para tirar é que a AOL não entende nada de futuro da Internet na hora de comprar ou investir! Basta lembrar que ela faliu quando investiu no Brasil, deixando um rombo milionário

34 thoughts on “As 12 principais migrações da história da Internet

  • 24/06/2008 at 3:42 pm
    Permalink

    Eu também assinava o STI. Acho que comecei ainda com um plano de 1h diária 🙂

    Se não me engano, o modem ainda era 2.400bps, e a gente tinha inveja dos afortunados com modem de 14.400

    Ainda continuei com eles quando migrei pra web, inclusive nas 2 compras por outras empresas maiores.

  • 24/06/2008 at 3:48 pm
    Permalink

    Quando eu assinei com a STI também era o plano de 1 hora por dia… Eu entrava exatamente as 23:01 para poder ficar 2 horas seguidas!!!! rs rs

    Mas o pior era a facada na conta telefônica! É que como eu morava em São Bernardo e na época as ligações entre cidades da grande SP eram cobrados como interurbano, logo dá para imaginar o tamanho do prejuízo!

  • 24/06/2008 at 3:57 pm
    Permalink

    Nossa, nunca pensei nessa de entrar na ultima hora do dia pra poder ficar 2h hahaha

    Como era 1h só, eu acabava entrando de tarde mesmo, num escritóriozinho que eu tinha montado na época.

    Quando migrei pra internet, com mais tempo, aí sim entrava exatamente à 0:01h 🙂

  • 24/06/2008 at 4:29 pm
    Permalink

    Ah, bons tempos onde eu pagava 10 dólares (doletas americanas, e não lulitas brasileiras!) por incríveis 10h de acesso no modem 28kbps.
    E quando o 56kbps saiu? Nooosa, que sonho de consumo. aisuehauise

    E Twitter for life! Nada de Pownce, Plurk, Jaiku, AdoCu (que nome é esse?)

    Os artigos do sr. Ken fazem eu lembrar da minha infância.

  • 24/06/2008 at 7:21 pm
    Permalink

    Típico post pra fazer-me sentir o peso da idade, já que acompanhei algumas dessas migrações…

    Meu primeiro email foi hotmail!

    Multiply é MUITO BOM. O azar dele foi ter aparecido por aqui no auge do orkut.

  • 24/06/2008 at 8:30 pm
    Permalink

    Meio retrô mas nem faz tanto tempo assim, a informação tá cada vez mais rápida que já tem muita coisa velha. Faz parte da evolução e da lembrança já que hoje temos outras alternativas e concorrentes.

  • 24/06/2008 at 9:28 pm
    Permalink

    Esqueceu da migração do IRC para MSN, diferente do ICQ, o IRC brasileiro foi morrendo aos poucos, e no ano retrasado (se eu não me engano) foi dado o tiro de misericórdia, quando a rede Brasnet foi atacada com diversos ataques DOS e DDOS e o Mauritz decidiu não retornar mais a rede ao ar.

  • 24/06/2008 at 9:41 pm
    Permalink

    Nossa, post maravilhoso Ken!

    O que o Felipe comentou é super evidente com o Google: imagina só, em tão pouco tempo crescer a ponto de valer tanto. Pelo a um tempo atrás uma década era pouquíssimo tempo para uma empresa se consolidar.

    Mas o sucesso ou fracasso de um serviço, “internetístico” ou não, é de preencher uma necessidade na hora certa e do jeito certo. O Twitter foi assim, acompanhando a “rapidez” da troca de informações que é característica de hoje.

    Estamos indo cada vez mais rápido. Será que isso tem limite? rs…

    Beijos!

  • 24/06/2008 at 11:27 pm
    Permalink

    Ilo Navarro
    O pior que eu comentei isso no podcast, mas acabei esquecendo de comentar no texto…

    “Algumas pessoas vão arrancar os cabelos, mas acreditem: Eu nunca usei IRC” rs rs rs

    Valeu!

  • 24/06/2008 at 11:32 pm
    Permalink

    Lembrar infânia??

    E o Lemmings versão Jonny? rs rs rs rs

  • 24/06/2008 at 11:34 pm
    Permalink

    Eu gosto do Multiply… ele é bem completo, com direito a blogs e álbuns de fotos muito antes do Orkut!

    Mas é o que eu disse… é função demais para a maioria dos usuários do Orkut.

  • 24/06/2008 at 11:43 pm
    Permalink

    Retrô é lembrar que quando eu entrei na faculdade, os bixos estavam no pré!!! Poutz

  • 24/06/2008 at 11:46 pm
    Permalink

    O problema é que as fórmulas mágicas de ganhar dinheiro com internet estão secando…

    O Twitter é uma boa prova disso. Uma super ferramenta, mas que não dá muito $$$.

    Acho que vou voltar a virar biólogo!!! o DNA é o futuro!!! rs rs rs (me falaram isso a uns 15 anos e até agora nada)

  • 25/06/2008 at 10:20 am
    Permalink

    Jonny, me entregando!! 😀 Realmente, não conheço mais ninguém que utilize email da Bol, este é das antigas. Criei há mais de 10 anos! Apesar de que não uso a interface dele, apenas o endereço (aí era demais, né?).

    Bem legal matar a saudade de vários serviços que jazem na internet. Já imaginou um limbo com eles no melhor estilo Divina Comédia? 😉

    Abração!!

  • 25/06/2008 at 11:58 am
    Permalink

    Mas não foi o bol que falou que iria criar uma interface toda cheia de ajax e coisas do tipo???

    Google e Apple ditam tendência!! Impressionante!

  • 25/06/2008 at 1:18 pm
    Permalink

    Só uma correção Jonny, o Windows Messenger que vêm o Windows XP e não o MSN Messenger.

    Sobre alguém ainda usar Hotmail, bem, olhe o e-mail de meu comentário. Pelo menos por e-mail não quero depender da Google “Big Brother” Inc.

  • 25/06/2008 at 6:38 pm
    Permalink

    “… Um tal de Google! Alguem conhece?!” rs rs rs
    O som do gtalk me fez pensar que tinha alguém falando comigo…:)
    Muito bom Jonny!

  • 25/06/2008 at 6:49 pm
    Permalink

    É verdade… É no 2000 que vem com o Messenger antigo (aquele que roda ao iniciar e todo mundo apanha para desinstalar).

    Eu até usaria o hotmail, mas eu não gostei quando eu descobri que não daria para puxar os emails via pop e, o pior, não daria para redirecionar o email para algum outro serviço como o gmail.

    Agora só olho o hotmail quando abro o MSN…

  • 25/06/2008 at 6:53 pm
    Permalink

    Uma pena que as ligações São Bernardo-São Paulo passaram a ser cobrados como ligação local logo depois da chegada da banda larga em casa…

    Senão eu iria ficar pendurado na internet o dia todo!

    O que eu também fiquei indignado é que demorou muito para os provedores fornecerem um número para são bernardo do campo!

  • 25/06/2008 at 6:55 pm
    Permalink

    Alias, acredita que eu usei meu modem 14400 até 2003??? Como eu usava somente para baixar email e usar ICQ, nem fazia tanta diferença (exceto quando um FDP mandava um anexo de 1MB)

  • 26/06/2008 at 8:30 am
    Permalink

    Acho que de tudo que vc falou a única migração que realmente me deixou triste foi a do ICQ para o MSN.

    O MSN nunca caiu nas minhas graças, e acho que se o ICQ tivesse continuado seu desenvolvimento seria até hoje mto melhor.

  • 27/06/2008 at 1:23 am
    Permalink

    Engraçado, que só aqui no Brasil o ICQ perdeu seu mercado, pois ainda continua sendo desenvolvido e lá fora ainda continua sendo líder. Mais interessante ainda é ver que só esse ano o MSN conseguiu porcamente imitar algumas das muitas funcionalidades do ICQ.
    Outro detalhe, o ICQ tinha sim, conversação por voz e por imagens, só que era algo que ficava escondido e tinha que função para achar isso.

    Ainda hoje uso meu icq e conheço muitas pessoas que voltaram a usá-lo.

  • 27/06/2008 at 1:55 am
    Permalink

    E o IRC?
    Vivo e forte ainda?

  • 27/06/2008 at 7:08 am
    Permalink

    Poxa ! Usei quase tudo que foi listado !!
    E na empresa em que trabalho, a comunicação entre as regionais é feita inteiramente por ICQ. Eu já o uso por mais de 10 anos, e não tenho do que reclamar.

  • 27/06/2008 at 7:23 am
    Permalink

    2007 ou 1997 quando o IE passou o Netscape no UOL?

    Eu trabalhava na StarMedia quando ela comprou o Cadê, e a inserção dos links era manual! E eu era um dos responsaveis pela varredura antes da compra do Cadê, quando era Guia da Internet StarMedia – hoje o Google é imbativel nisso, sem precisar de ajuda humana
    Belo post!!

  • 27/06/2008 at 8:50 am
    Permalink

    Opa!!

    Tem 2 coisas que eu esqueci de listar acima, mas eu falei no podcast… IRQ e Second Life.

    Talvez porque eu nunca usei os 2!! Eu já cheguei usando o ICQ e também nunca usei o SL.

    Vou colocar uma errata!!! Valeu..

  • 27/06/2008 at 9:20 am
    Permalink

    Adorei! Me vi voltando no tempo!
    Tenho uma conta do Hotmail do ano da inauguração 1996! E fiquei com muita raiva quando a Microsoft comprou.
    Acabei por criar uma conta no Yahoo e gostei muito da mudança!
    Mas com certeza o Gmail veio como “A” solução definitiva.

  • 27/06/2008 at 9:29 am
    Permalink

    ops!!! 1997!!! Será que no podcast eu também falei errado!?

    Pelo jeito ano passado foi inesquecível para mim!!! Até no cheque eu ainda estou com uma mania de escrever 2007!

    Obrigado pela visita 🙂

  • 27/06/2008 at 9:33 am
    Permalink

    A funcionalidade de poder fazer uma busca por nome, sobrenome ou por email é um diferencial no ICQ, e só vejo no Skype!
    agora
    Poder conversar no modo invisível foi algo que a microsoft só colocou depois de 10 anos!!!

    Por mim eu usaria o icq… Quem sabe agora com esses programas “tudo em um” que estão saindo pela internet não resolva meu problema…

  • 27/06/2008 at 11:52 am
    Permalink

    Cara.. teve uma outra migração grande também.
    Eu tinha ICQ, depois mudei pro IRC e logo após pro MSN.
    Essa migração do IRC pro MSN foi bem grande tbm.

  • 27/06/2008 at 10:35 pm
    Permalink

    Eu particularmente não sei o que as pessoas tem contra os sites em flash…Eu particularmente gosto bastante. E hoje como a grande maioria utiliza de banda larga os carregamentos são rápidos o suficiente para não irritar…

  • 11/07/2008 at 1:24 am
    Permalink

    Cara, fantástico! Muito disso eu vivi, muito eu deixei de viver, mas concordo plenamente com tudo.

    Só faltou o IRC…

  • 07/02/2009 at 4:33 pm
    Permalink

    Olá Jonny…é verdade…se o mundo real muda rapidamente, o mundo virtual é praticamente instantâneo. Nem sei como se pode PAGAR por marcas de momento, sabendo que amanhã elas podem desaparecer. Mas eu tenho uma pergunta:
    Ainda utilizo o Altavista, porém notei que sumiu a aba “VÍDEOS” e “MÚSICAS”. Sabe porquê? Agradeço a resposta. Grande abraço!

  • 03/04/2011 at 2:48 pm
    Permalink

    Legal!

    Desenterrou muita coisa nesse post!

    Lembro de algumas coisas dessa época…

    Parabéns pelo post!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *