Como resolver conflitos profissionais antes de jogar no ventilador

Quem nunca teve problemas profissionais na vida que atire a primeira pedra (obviamente na cabeça da sua desavença). A vontade é de xingar a pessoa em praça pública, reclamar com o dono da empresa, divulgar a incompetência dos outros nos jornais/revistas/internet. Mas, pensando friamente, você acha que isso vai ser bom para você? Você acha que isso será bom para seu ambiente de trabalho? Ou pior: Você acha que isso é bom para a empresa/instituição que você trabalha/representa?

Nessa semana aconteceu uma treta entre os organizadores do Blogcamp Bahia e os responsáveis pelo site do Blogcamp Brasil e, por causa da revolta do pessoal da Bahia, isso acabou saindo na internet. Quem está certo, quem está errado? Eu tenho a minha opinião, mas o que eu achei mais absurdo foi TEREM JOGADO NO VENTILADOR!

Esfriar a cabeça antes de tomar qualquer atitude é uma boa!
Esfriar a cabeça antes de tomar qualquer atitude é uma boa!

Esses problemas devem ser tratados como problemas em times de futebol. Salário atrasado? Não pagamento de bicho? Jogador faltando em treino? Nada, absolutamente NADA pode vazar, seja internamente ou, pior, para a imprensa! Isso cria um clima péssimo entre todas as partes (dirigentes, técnico, jogadores e principalmente torcida).

Por causa disso, resolvi escrever essa breve lista com 10 dicas de como resolver problemas internos.

1- Nunca, mas NUNCA suba 2 degraus de uma só vez! A primeira pessoa com quem você deve tentar resolver o problema é com a sua própria desavença. Nunca fale com superior antes mesmo de você tentar resolver o problema e, o mais importante, se esse passo já tiver sido feito mas sem a devida solução, somente ai, fale com seu superior direto! Nada de reclamar diretamente com os chefões (só se forem seus superiores diretos). Quando se tenta resolver conflitos internos pulando hierarquias, a pessoa sempre fica com um novo problema: o superior direto insatisfeito, já que ele provavelmente ficou com a imagem de incompetente para o superior dele!

2- Não existe essa coisa de tentar responder por email ou pior ainda, via Twitter! Um simples “não vi sua mensagem” da outra parte já é suficiente para você ver todos seus argumentos irem por água abaixo. Problemas devem ser resolvidos na seguinte ordem: via email ou mensagens instantâneas (se a pessoa responder), via telefone (acertos finais) e, por fim, via carta registrada (com assinatura de quem recebeu o documento). Fazendo isso, a pessoa jamais poderia usar como desculpas “Ah, eu não vi”.

3- Colete o maior número de dados possíveis. Não para servir como prova, mas sim para você ter certeza que quem está fazendo a burrada não é você mesmo! Tenha autocrítica! Leia os emails, não ouça sugestões de terceiros que não estão 100% a par da história, não deixe vazar as informações e não grave conversas pelo telefone (isso é proibido, a não ser que a outra parte saiba disso também). Reconheça que o problema pode ser seu também (falta de insistência para resolver o problema ou comunicar-se com a pessoa errada, por exemplo) .

4- Seja sempre o mais claro possível! Não adianta deixar informações nas entrelinhas! Escreva/fale tudo de maneira clara! Repita várias vezes a informação para que a outra pessoa confirme que entendeu!! “Bom, então você não vai fazer, certo?” ou “Você tem certeza dessa informação que isso não é da sua competência?” são ótimas frases a serem ditas, mas nunca com tom de ameaça!

5- Pense MUITO antes de reclamar de alguém com outras pessoas! Obviamente ela vai ficar sabendo, e segundo Murphy, “o estagiário de hoje com certeza vai ser seu chefe amanhã”. Lembre-se que o mundo é pequeno, e sua desavença de hoje pode deixar de fechar um contrato com você amanhã!

6- Evite colocar pessoas que não tem nada a ver com a história no meio da bagunça! Capaz você ouvir um “Eu não estou sabendo de nada” na frente de seu chefe ou de sua desavença!

7- “Desavenças pessoais” é completamente diferente de “desavenças profissionais”. Quando você mistura uma coisa com a outra, a tendência é sempre acabar dando m####.

8- Resolvido o problema, guarde todos os problemas em um armário e esqueça ele! Além de ser uma bola de neve, ficar alimentando conflitos só atrapalha seu trabalho. E lembre-se: Um conflito jamais é resolvido! Ele é administrado.

9- Evite ao máximo tornar o problema público. Além de você fechar muitas portas profissionais (inclusive com as pessoas/empresas que não tem nada a ver com a história), sempre existirão 2 verdades: a sua e a dos outros. Por mais que você tente mostrar que você é o correto, ninguém de fora vai ter paciência de ficar verificando o outro lado! Fora que as pessoas são passionais. Logo, na grande maioria das vezes, elas sempre tomam o lado da pessoa que tem mais afinidade, independente de ter culpa no cartório ou não.

10- Já que a vaca foi para o brejo, e tornar o problema público é inevitável, seja ético. Jamais coloque trechos de mensagens privadas! Printscreen de email, fotos de cartas ou gravação telefônica só faz o acusador ficar pior que a pessoa “denunciada”. Somente divulgar os dados caso eles sejam públicos (uma mensagem o twitter ou um comentário em algum fórum, onde seja necessária uma senha pessoal para escrever).

Essas dicas são para problemas pessoais/profissionais! Em caso de má prestação de serviço (internet, telefone, celular, compras, etc), a única forma que eu tenho visto para resolver problemas e que realmente funciona é a denúncia pública mesmo!

38 thoughts on “Como resolver conflitos profissionais antes de jogar no ventilador

  • 27/11/2008 at 5:38 pm
    Permalink

    Excelente texto e dicas! Se existisse há alguns meses atrás eu teria escapado de algumas… 😛

    A partir de agora esse texto esta incluso no meu “manual de boas práticas”. 😉

  • 27/11/2008 at 6:58 pm
    Permalink

    Jonny, você acaba de contribuir para a paz. Cara, hoje todo mundo é esquentadinho… temos que nos segurar, respirar fundo, dar uma volta, pensar no problema e só então resolver racionalmente, com consciência.

  • 27/11/2008 at 11:18 pm
    Permalink

    Estou às lágrimas! Jonny, vc é meu orgulho!

  • 28/11/2008 at 12:19 am
    Permalink

    Jonny,

    Suas dicas foram muito úteis. Particularmente já sigo a maioria deles, mas é sempre bom relembrar esse tipo de coisa.

    Como um dos organizadores do BlogcampBA não me arrependo de termos liberado a informação, acho que aquilo tudo precisava acontecer. Mas esse assunto já deu o que tinha que dar, a vida segue em frente.

    Abraços,

  • 28/11/2008 at 12:43 am
    Permalink

    Fala Eduardo!

    Mas ai é que está! A vida segue em frente, mas com todos os lados saindo perdendo! Perde o nome “Blogcamp” por causa dos pepinos, perde o Blogcamp BA, que pode encontrar problemas para arranjar futuros parceiros comerciais (você contrataria o Edmundo no seu time?) e arranha a tal “blogosfera”, que passa um ar de desorganização, insinuações de bairrismo e falta de cooperação.

    Eu participei muito de longe da organização de um evento semelhante aqui em SP, mas me interei de parte (ou todos) os problemas pré-evento! Se o pessoal fosse ficar levantando polêmica por causa disso, causaria um fusuê muito maior que o do Blogcamp BA. Mas eles provavelmente perceberam que divulgar esses problemas seria muito pior.

    Abraços!

  • 28/11/2008 at 11:06 am
    Permalink

    Fala Neubert

    O maior problema de arrumar briga interna é fazer isso com alguém que trabalha na mesma área que você. E para piorar, a competição natural sempre acaba acirrando as coisas! Por isso que eu sempre acho que esfriar a cabeça é tudo! rs rs

  • 28/11/2008 at 11:07 am
    Permalink

    Acho que essa é uma das grandes vantagens de morar em cidades tranquilas! Aqui em SP você já chega estressado no trabalho por causa do trânsito!

    Dar uma esticadinha em uma praia depois do trabalho deve ser tudo de bom!

  • 28/11/2008 at 11:10 am
    Permalink

    Re re re! Alguns meses como representando discente na Bio me ajudaram a ver que ficar alimentando picuinhas com a diretoria não adiantava para nada! re re re

  • 28/11/2008 at 12:06 pm
    Permalink

    Sábias palavras, Jonny. Eu bem sei o quanto é difícil manter a serenidade em certas ocasiões, mas creio que tenho conseguido seguir esses teus 10 passos vida afora. Mas admito que por vezes fico a ponto de ter de berrar em altos brados aquele mantra do Frank Constanza: SERENITY NOW!!!

  • 28/11/2008 at 12:52 pm
    Permalink

    Minhas considerações sobre o assunto:

    1. Não é proibido gravar uma conversa da qual vc seja parte, é proibido interceptar conversas de terceiros. Mas recomenda-se avisar da gravação.

    2. Concordo com as coisas que você falou, mas em algumas situações isso pode ser bem complicado. Acho que um dos maiores desafios que eu tive nesse sentido foi fazer trabalhos em grupo na faculdade. Eu acabei sempre seguindo as decisões diplomaticas, mas tem horas que eu me pergunto seriamente se não seria melhor levar os casos problematicos para o superior hirarquico (“contar para a professora”).

    3. Uma das coisas mais importantes para mim dentro do que você disse é saber separar o profissional do pessoal. Isso não é importante apenas para resolver os problemas, mas fundamental para garantir relações pessoais saudaveis. No trabalho é quase 100% de certeza que você, uma hora ou outra, vai ter alguma divergência com as pessoas que interagem com você, se cada vez que isso acontecer você arranjar um inimigo pessoal, uma hora você vai descobrir que está completamente sozinho.

    4. Eu adicionaria um outro elemento nas coisas que você falou: independente do motivo de conflito as vezes vale a pena ceder se isso for ajudar a sua desavença. Não brigue só por estar certo, as vezes, mesmo quando a outra pessoa está errada você pode ajudá-la e fazer favores não faz mal a ninguem, além de dar carma positivo, você nunca sabe quando vai ser você que vai precisar que alguém faça algo por você.

    5. Por ultimo, acho que se a desavença for meramente argumentativa e ideológica você nunca deve aceitar um “não da para discutir com vc” como resposta *rs*.

    Ficou mto bom o post Jo. Parabéns!

  • Pingback: Prove Isso.net » Desafio 21 Dias: 4ª Tarefa

  • 28/11/2008 at 7:30 pm
    Permalink

    Paciência é uma das minhas virtudes. creio que paciência é um dos ingredientes fundamentais pra não dar nada de errado nessas horas. paciência mais tudo isso que você disse 😉
    bom senso deve sempre prevalecer

  • 30/11/2008 at 12:07 pm
    Permalink

    Não sei o contexto em que se deu a tal m**** no ventilador…então prefiro considerar as dicas, muito boas por sinal.
    Vou imprimir grande deixar bem á vista”é sempre bom lembrar…”tralálálá.

  • 30/11/2008 at 12:34 pm
    Permalink

    Para reflexão

  • 30/11/2008 at 2:52 pm
    Permalink

    Olá Jonny, artigo mto bom! O pior de tudo é quando você faz toda a cagáda, e só repara que errou quando já tá tudo sujo! De fato, se houver muito sentimento e emoção misturado, é melhor nem fazer nada, esfriar e só então tentar resolver o problema.
    Mas o meu problema é outro, eu sou bem calmo, por mais que a pessoa se altere eu consigo manter a calma e procuro tentar resolver os problemas ao máximo. Minha reação não se expressa de forma a atacar a outra pessoa, mas eu fico totalmente desgostoso do trabalho. Passo a sonhar com o dia de sair fora dali, mesmo já tendo resolvido todo o problema! Mesmo voltando a conversar com a pessoa sem nenhum problema ou recentimento. Perco o gosto pelo lugar e pelo trabalho. Tenho que dar um jeito de resolver isso.

  • 30/11/2008 at 3:59 pm
    Permalink

    boas ou ótimas dicas de relacionamento no trabalho,ainda mais em épocas de globalização e redução de custos em que se faz de tudo para tirar alguem de cena para se permaneçer no emprego. eu peço sua autorização para imprimir e deixar exposto no meu estagio ou empregos futuros.

  • 30/11/2008 at 5:55 pm
    Permalink

    É mto delicado tratar disso.No meu trabalho tem um caso de uma pessoa que vira e mexe vira a cara(por motivos banais) e o pior, “ela sempre ta certa”…rsrsrs…eu ja nem ligo, faço de contas que nem percebi que ela ta de cara feia e qdo preciso dela ela atende (mesmo de cara feia)…até que ela ve que eu nao dei bola e volta ao normal.Mas eu sempre fico com um pé atras pq sei que a qualquer momento vai acontecer de novo…É complicado!!!rsrsrsrs

  • 30/11/2008 at 6:28 pm
    Permalink

    Uma outra dica muito importante é : NÃO ABRA UM PROBLEMA OU ERRO QUE VOCÊ PERCEBEU DE OUTRA PESSOA EM UMA REUNIÃO, CONVERSE PRIMEIRO COM ELA APONTANDO A FALHA, POIS VC TAMBÉM PODE COMETER ERROS , VALE O DITADO ” A LANÇA ATINGE AQUELE QUE PRIMEIRO LEVANTA A CABEÇA” EVITE ISSO PORTANTO.

  • 30/11/2008 at 7:23 pm
    Permalink

    Adorei, Jonny. Vc pareceu bonzinho… até chegar na última frase.

  • 30/11/2008 at 9:14 pm
    Permalink

    Jonny,

    Em minha opinião o maior exemplo de que o barulho não foi a toa é que o pessoal do blogcampBR entrou em contato com a organização do blogcampBA e pediu que enviássemos um texto relatando o evento para ser postado no site. Assim o fizemos, o texto está lá, pode conferir.

    Além disso, depois de muito tempo sendo completamente ignorado, agora o blogcampPR também está sendo noticiado no site.

    Perdoe-me se nossa atitude não foi a mais polida, mas dadas às circunstâncias, era necessária.

    Abraços,

  • 30/11/2008 at 9:45 pm
    Permalink

    Fala Edu

    Mas ai é que está! Será que vocês não teriam conseguido isso sem exibir isso para todo mundo?

    Eu ainda sou a favor de problemas serem resolvidos internamente.

    Mas como tudo terminou bem, tudo bem 🙂

  • 30/11/2008 at 11:17 pm
    Permalink

    QUA QUA QUA QUA!

  • 01/12/2008 at 4:16 am
    Permalink

    Rapaz gostaria de usar esta pratica aqui onde moro.mais infelizmente so funciona no Brasil mesmo.contarei meu caso aqui.ha 7 meses atras fui promovida de balconista para trabalhar na farmacia como caxia eles me disseram voce aprende tudo que tiver em alguns meses colocaremos voce como pessoa responsavel para dar entrada nas consultas medicas no computador dos pacientes e seu salario sera aumentado.fiquei feliz da vida ainda mais que eles pagariam para mim fazer o exame de tecnica de farmacia me deram os livros e agora so depende de mim. duas semanas depois comecei a notar algo entre minha chefa,a farmacista e a tecnica superior dentro da farmacia havia uma especie de alianca entre elas,tudo o que fazia e o que nao fazia para elas tava errado se a tecnica fazia algo de errado a minha chefa esperava eu bater o ponto entrar na farmacia ela comecava com os ataque dela,resolvir entao reclamar com a farmacista que trabalhava la e disse bem claro nao comente nada com a chefa porque quero ser eu a falar com ela sobre esse assunto de protecao que ela tem com a tecnica superior so porque as duas vieram do mesmo pais e falam a mesma lingua nao e justo ela brigar comigo por tudo que acontece de errado aqui na farmacia nao sou saco de pancadas. a farmacista nao se preocupe nao direi nada a ela assim foi que no dia seguinte a minha chefa foi direto ao chefao e falou que eu nao aprendo nada ela esta frustada comigo que em 7 meses eu nao aprendir nada, soltou os cachorros encima de mim na frente do chefao.
    fiquei horrorizada com ela e com a farmacista que me prometeu a nao falar nada.
    resultado pedir demissao porque nao aguentava olhar para elas dando risada nos cantinhos tirando de minha cara fui ao meu chefe e disse me tira da farmacia e me coloca de volta ao balcao que mais tarde tento fazer outro cargo.
    hoje elas nao tem ninguem para ajudar na farmacia ficam apelando um ao outro para ajudar la dentro quando recebe muitas consultas, ficaram putas da vida por eu ter saido lojico agora elas nao terao a saco de pancadas mais para dar soco teram que dar um soco uma na outra ,ja houve a ter conflito entre elas depois de eu ter saido.
    como ja disse esta tecnica so funciona no Brasil aqui nao e assim e um bando de hipocritas, sinicos que agente trabalha ou voce se torna um deles ou acaba saindo.

  • 01/12/2008 at 7:21 am
    Permalink

    bom vivemos em um mundo em que as pessoas necessitam controlar suas emoções, e não tomar atitudes que ápos acontecer irá se arrepender ,pense 2 vezes antes de tomar certas atitudes.

  • 01/12/2008 at 7:22 am
    Permalink

    A dica de falar primeiro com a desavença, eu já fiz e piorou a situação. A pessoa fez um escândalo, reclamou primeiro para o chefe (antes de mim) e levou a melhor: fui mudado de seção e, pior, de sede administrativa. Jamais falo direto com a pessoa. Não dá pra falr com ninguém.

  • 01/12/2008 at 7:25 am
    Permalink

    Isso acontece também no Brasil!

  • 01/12/2008 at 8:05 am
    Permalink

    Dicas excelentes.
    Diante de um conflito, a melhor maneira de resolvê-lo é ser frio, objetivo e rápido, diminuindo, assim, seu desgaste.

  • 01/12/2008 at 8:09 am
    Permalink

    No mundo empresarial as desavenças refletem a concorrência natural por uma posição de destaque dentro da empresa. São ambições pessoais, naturais até, eu diria.
    Administrei por muitos anos vários departamentos de grande empresa nacional, mas procurei sempre estar lado a lado dos meus subordinados e manter os superiores hierárquicos livres de questiúnculas. A solução para pequenos problemas nem eram comunicadas. Chefe detesta futrica e problemas de somenos importância. Isso me fez bem e sempre fui requisitado para cargos maiores.Ao sair para merecida aposentadoria recebí destaque pelos bons serviços prestados e hj tenho a consciência tranquila do bom trabalho desenvolvido.
    Há uma receita que acredito ser adequada:
    Nunca dê uma solução ao problema no calor da discussão, ou no momento de ânimos alterados. Certamente, essa não seria o melhor para a empresa, nem para o ambiente de trabalho. Todo o contexto deve ser analisado com frieza e ponderado, primordialmente, o objetivo social da empresa.
    É o que penso.

  • 01/12/2008 at 8:34 am
    Permalink

    suas dicas sao legais,acho que se tentar consigo por em pratica.

  • 01/12/2008 at 11:37 pm
    Permalink

    Valeu a pena resistir a marcar “todos como lidos” 😀
    Grande post, Jonny Ken, disse tudo, com clareza. Não é à toa que a partir de agora meus e-mails têm um rodapé avisando que não autorizo a sua publicação.
    bj

  • 02/12/2008 at 10:45 am
    Permalink

    Eu só não me sinto confortável com um blog falando isso. Não se deve falar mal do restaurante da esquina? Vou fechar meu blog!

  • 02/12/2008 at 12:13 pm
    Permalink

    Olá Dirceu…

    Como eu disse na última linha

    “Essas dicas são para problemas pessoais/profissionais! Em caso de má prestação de serviço (internet, telefone, celular, compras, etc), a única forma que eu tenho visto para resolver problemas e que realmente funciona é a denúncia pública mesmo!”

    Falar mal do restaurante da esquina se encaixa nesse caso. A não ser que vocês sejam sócios. Ai o problema passaria a ser profissional! rs rs rs

  • Pingback: Links Legais da Sexta-Feira | Autozine

  • 09/12/2008 at 1:11 am
    Permalink

    PASSEI ALGO PARECIDO ESSE MÊS COM UM COMPANHEIRO DE TRABALHO. GRAÇAS À dEUS CONSEGUI ME SEGURAR PORQUE
    TENHO SEGURANÇA NO QUE FAÇO (SEM BANCAR A PODEROSA) MAS QUE TIVE VONTADE DE GOJAR A MELECA NO VENTILADOR TIVE MESMO\ nÃO VALE NADA O ESCÂNDALO. O SILÊNCIO FALA MAIS QUE 100 MIL PALAVRAS. OBBRIGADA E ABRAÇOS FRATERNOS. FÁTIMA TAVARES

  • Pingback: PijamasTech 2- Pedido de desculpas, antivírus, etc | Monalisa de Pijamas

  • 13/04/2009 at 12:05 am
    Permalink

    comflitos acntece em todos lugares , onde tem grupos, escola bares ,igrejas é só as pessoas sentirem se ameaçadas, de auguma forma procura esse tipo de defesa.

  • 13/11/2015 at 7:55 am
    Permalink

    jul09 sim existe, mas ate9 os amoigs do wow se3o reais!Claro que sair sempre e9 bom, pq no wow ne3o da pra ver era do gelo 3 e transformers2 =)

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *